Notícia Local

Ações pelo fim da violência em Tabatinga irão marcar 1º ano do assassinato da Radialista Lana Micol

Aula pública e caminhada pelo fim da Violência contra Mulher serão promovidas nesta segunda-feira dia 26 de maio em Tabatinga. A aula pública vai acontecer a partir das 15 horas, na quadra de esportes da Escola Estadual Marechal Rondon. O objetivo da Aula Pública é sensibilizar pais, alunos, professores e profissionais de órgãos públicos para o combate a violência contra mulher abordando os 05 motivos principais para dizer não a violência. A ministração será feita pelo Programa observatório da Violência de Gênero no Amazonas, com a participação de professores da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), e programa EMPODERAR.lanaLogo após a aula pública, às 17 horas, haverá uma caminhada com o título: Dê um passo pelo fim da Violência contra Mulher. O ponto de partida será na Escola Marechal Rondon, até a fronteira, encerramento em frente a Rádio Nacional do Alto Solimões.

A ação está sendo promovida pela Rádio Nacional do Alto Solimões em parceria com o programa observatório da Violência de Gênero no Amazonas, Diocese do Alto Solimões, CREAS, Universidade do Estado do Amazonas e AMAFLORSOL.

A Família da Radialista também irá celebrar a lembrança de Lana Micol com amigos e parentes, através de uma homenagem que será realizada no auditório da Auto Escola Solimões, as 08h da noite do dia 26 de maio.

Para todas as ações a população está convidada a participar.

SOBRE O CASO

A radialista Lana Micol, foi assassinada no dia 26 de maio do ano passado. Lana estava com o então namorado, o sargento Alan Bonfim, e um dos filhos na frente de casa quando dois homens chegaram em uma moto e dispararam três vezes contra ela. Até o momento, não foram encontrados os autores dos disparos e nem o mandante do crime. Segundo as investigações, o ex-marido da radialista, Edimar Nogueira Ribeiro, é o principal suspeito.

Edmar chegou a ficar preso por 90 dias, mas foi liberado e aguarda o julgamento em liberdade.

Em Abril deste ano a Justiça realizou a primeira audiência de instrução do caso para ouvir as testemunhas. No encerramento da Audiência o Ministério Público solicitou carta precatória para ouvir as testemunhas faltantes residentes em Manaus, a juíza Eline Paixão e Silva Gurgel do Amaral acatou o pedido do ministério público. A segunda audiencia está prevista para junho de 2014.

Fonte: Rádio Nacional do Alto Solimões.

Related Articles

Deixe uma resposta

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker