EducaçãoNovidades

Projeto Lutando pelo Bem é implementado em Tabatinga

Um projeto que ensina a base de uma arte marcial, a disciplina física e mental com um adicional de respeito, ética e responsabilidade com a sociedade, foi implementado na noite de quinta-feira, 31, na escola municipal Jociêdes Andrade com a presença de aproximadamente 40 participantes jovens e crianças que integraram no “Lutando pelo Bem” da secretaria municipal de esportes de Tabatinga.

lutando pelo bem

Na implementação do projeto estavam presentes os alunos participantes e os seus responsáveis, além do secretário executivo de esportes, Carlos Donizetti Jr, o gestor do Jociêdes Andrade, Alciney Marques e a Psicóloga Lena Amorim.

As aulas vão acontecer quatro vezes durante a semana tendo dois horários de 11h às 12h e 17h às 18h dividindo as aulas em duas turmas, e o material de treino como o kimono vai ser dado aos alunos, graças ao apoio da prefeitura municipal de Tabatinga e empresários locais que investiram no projeto.

Segundo o coordenador do “Lutando pelo bem” Jânio Amorim, a ideia do trabalho surgiu há 4 anos quando ele treinava numa academia de jiu-jitsu onde tinha um projeto social que trabalhava com jovens e crianças que estava a margem da sociedade e estavam dando frutos com  a mudança de vidas e atitudes. “Participei de um projeto social em Manaus que tirou muitas crianças das ruas, onde elas praticavam muitos crimes, mas isso mudou com o projeto, tempos depois voltei pra Tabatinga e engavetei o trabalho, mas hoje estamos implantando e vamos dar a oportunidade para as crianças poderem praticar o esporte fazendo com que elas se desviem do mal”, afirmou Jânio.

lutando pelo bem2

São 40 alunos inscritos para participar do “Lutando pelo bem”, até quem mora na comunidade indígena do Umariaçu II vai estar presente nas aulas, como é o caso do estudante João Oliveira, filho do Professor João Campos que estava no local e falou da importância do projeto especialmente para o filho, “É muito importante esse trabalho, no caso, meu filho está crescendo e daqui alguns anos ele vai se tornar adulto e vai ter que se preocupar, ter consciência com questões da sociedade ”, disse Campos.

Parceria

A polícia militar do Amazonas por meio do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, PROERD, e a secretaria de Assistência Social de Tabatinga vão acompanhar os alunos durante a execução do projeto.

Fonte e fotos: Secom www.tabatinga.am.gov.br

Related Articles

Deixe uma resposta

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker