EducaçãoNovidades

UEA e Prefeitura realizam parceria para implantar cursos em Belém do Solimões

O prefeito de Tabatinga, Raimundo Caldas e a diretora da Universidade do Estado do Amazonas,UEA, campus Tabatinga, Marcela Campos, iniciaram um trabalho histórico e exclusivo na educação da região norte com a implantação de cursos de nível superior para os índios da comunidade de Belém do Solimões, distrito do município.

Proporcionar a inclusão dos indígenas ao ensino superior formando profissionais qualificados e assegurar uma possibilidade de entrar no mercado do trabalho depois de formado é uma realidade existente e um dos objetivos da proposta na comunidade.

Marcela Campos e uma equipe de coordenadores da UEA-Tabatinga estiveram nessa quarta-feira,15, em Belém para apresentar a ideia e ouvir a comunidade para melhor desenvolver os trabalhos e isso aconteceu numa reunião realizada na quadra poliesportiva do distrito com a presença do cacique, gestores, professores e representante da igreja católica e principalmente a população local.

uea belem solimoes (2) Segundo a diretora da UEA-TBT, Marcela Campos o projeto não se limita apenas na educação “Nós estamos aqui para implementar os cursos de graduação para evitar algumas questões como a violência e principalmente a desistência de alunos que estudam na zona urbana por ser muito longe, e a nossa proposta é trazer para a comunidade os cursos, fazendo assim a diferença e marcando a história na educação indígena do Estado do Amazonas e pra UEA”, declarou Campos.

uea belem solimoes (3)

Um grande parceiro da UEA, o prefeito Raimundo Caldas falou da importância desse projeto, “Esse é um sonho antigo para a comunidade que se tornou realidade, esse acordo da Prefeitura e UEA marca e representa muito pra comunidade Belém do Solimões e até para mim” disse Caldas.

Para o cacique Domingo Santos o ensino superior vai melhorar a comunidade, “Tem muitos alunos se formando no ensino médio aqui e antes eles não tinham essa chance de fazer o curso, porém tendo os cursos aqui os alunos de universidade vão melhorar a nossa comunidade pois vão ter mais conhecimento”, disse Santos.

A equipe da UEA local que foi para a comunidade vai para Manaus apresentar a proposta dos cursos a serem implantados em Belém, para que no segundo semestre possa ser lançando um edital para a realização do vestibular exclusivo para os indígenas sendo uma prova comum como qualquer avalição para ingressar no mundo acadêmico.

Os cursos propostos que poderão implantados são ciências biológicas, geografia, letras, educação física e matemática.

Fonte e fotos: Secom  – www.tabatinga.am.gov.br

Related Articles

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker