Amazonas

Pesquisa aponta que 13º salário será usado para pagar dívidas e fazer compras

Em Manaus, os trabalhadores devem utilizar o recurso do 13º salário para pagar dívidas e comprar itens de vestuário é o que aponta a pesquisa de intenção de compras da Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL Manaus).

De acordo com os dados estatísticos, 20,63% dos entrevistados pretendem usar os recursos do 13º salário para quitar dívidas, 19,38% para comprar itens de vestuário, 11,10% para comprar calçados, 11,13% pretendem poupar o 13º salário e 9,18% devem comprar alimentos e itens para a ceia.

No ano passado, período em que a crise econômica estava mais acentuada, 24,2% dos entrevistados disseram que utilizariam o recurso do 13º para pagar dívidas, 15,6% para comprar itens do vestuário, 10,8% para comprar calçados, 10,9% optaram por poupar e 9,3% responderam que utilizaram o recurso em alimentação.

Segundo a pesquisa da CDL Manaus, 55,47% dos entrevistados disseram que contraíram dívidas parceladas este ano, enquanto que, 44,53% dos entrevistados estão sem dívidas.

Quanto aos entrevistados que se endividaram nos últimos 6 meses: 32,3% devem menos de 3 parcelas de sua dívida; 31% devem pelo menos entre 3 e 5 parcelas de sua dívida; 13,4% devem, pelo menos, entre 6 a 10 parcelas de sua dívida; 11,1% Informaram que não possuem nenhuma dívida; 8% devem, pelo menos, entre 11 a 15 parcelas de sua dívida; e 4,2% devem mais de 15 parcelas.

Com relação à forma de pagamento em contraponto ao local que se pretende comprar; os entrevistados informaram que desejam pagar em dinheiro 46,90% e realizar as compras no comércio do Centro; pretendem pagar em cartão de débito 43,95% e realizar as compras no comércio do Centro com pagamento, 29,19% pretendem comprar no shopping e 15,9% no comercio de bairro; pretendem pagar em cartão de crédito 50,64% e realizar as compras no comércio do Centro,  28,98% pretendem comprar nos shoppings, e 10,01% pretendem comprar nos supermercados.

A CDL Manaus ouviu 550 pessoas entre os dias 2 a 6 de outubro.

Na primeira quinzena de outubro, a Agência Brasil, informou que as melhores condições econômicas, com redução dos juros, da inflação e a recuperação do mercado de trabalho vêm impulsionando o consumo das famílias. Na sequência do avanço de 0,2% do Produto Interno Bruto (PIB), que foi impactado por uma alta no consumo dos brasileiros, a expectativa é de que o comércio continue sua trajetória positiva com as festividades de fim de ano.

No dia 11 de outubro, o comércio varejista registrou uma alta de 3,6% em agosto, no quinto mês consecutivo de crescimento e no melhor resultado para o mês em quatro anos. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e apontaram para uma consolidação das expectativas de consumo.

Dados da Fundação Getulio Vargas (FGV) apontaram que o brasileiro esteve mais disposto a gastar no dia das crianças, por exemplo, influenciados pela melhora no ambiente econômico. “As condições mais favoráveis do ambiente macroeconômico, com queda dos juros, menor inflação e ligeira redução do nível de endividamento das famílias, possibilitam uma recuperação no ímpeto do consumidor”, diz o levantamento.

Fonte: Agência CDL 

Related Articles

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker