Educação

Aulas nas escolas estaduais de Tabatinga e de todo o Amazonas continuam suspensas

Professores rejeitam proposta de reajuste de 14,5% e seguem em greve, no Amazonas.

Professores da rede estadual de ensino decidiram por não aceitar uma proposta feita pelo Governo do Amazonas de reajuste salarial de 14,5%. Decisão foi tomada durante uma assembléia geral na frente da Sede do Governo, nesta segunda-feira (2) na capital Manaus. A reivindicação da categoria é de 35% de reajuste salarial. A manifestação bloqueou a Avenida Brasil, na Zona Oeste.

“Nós entendemos que esta proposta não agrada a categoria. Esperamos que o governador apresente uma proposta a altura do que a categoria pede. Temos 28% de Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) que podemos receber sem entrar em lei de irresponsabilidade fiscal. Temos conhecimento que há sim a possibilidade de reajustar os 35%”, disse a coordenadora Geral do Asprom Sindical.

“O que vai acontecer agora é a continuidade da greve, por tempo indeterminado. Enquanto não nos apresentarem uma proposta decente, a greve não termina. Os professores precisam ser valorizados e isto passa por um salário que possamos sustentar nossas famílias”, informou o coordenador financeiro da Asprom Sindical, Lambert Melo.

Segundo o Asprom Sindical, a categoria deve participar de uma sessão especial na Assembléia Legislativa do Amazonas na terça-feira (3).

Fonte: G1
Foto: Otto Farias

Related Articles

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker