EducaçãoNovidades

Somente 12,9% das crianças de 0 a 3 anos frequentam escola no Amazonas

No Amazonas, a frequência das pessoas na escola diminui à medida que se aumenta a idade. Segundo a Síntese de Indicadores Sociais (SIS) do IBGE, divulgada nesta quarta-feira (6), 7,7% das pessoas de 25 anos de idade no Amazonas não possuem nenhuma instrução, e somente 14,8% possuem Nível Superior completo. Entre outras coisas, a pesquisa também revela que, no Ensino Médio, 94,1% dos alunos frequentam escolas da rede pública no Amazonas, mas, em contrapartida, no Ensino Superior, somente 35,9% dos estudantes frequentam instituições públicas.

Estas são algumas informações da Síntese de Indicadores Sociais 2019, referente a aspectos educacionais. A pesquisa foi realizada a partir de dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD contínua do IBGE) e de outras fontes. O período de referência da SIS é de 31/12/2017 a 30/12/2018.

Nem trabalham e nem estudam

Segundo a SIS, cerca de 254 mil de jovens de 15 a 29 anos do Estado não estavam estudando nem estavam ocupados em 2018. Somente em Manaus, os ‘nem nem’ chegaram a 136 mil pessoas; o número foi superior ao ano anterior em 5 mil pessoas. Desse contingente, 29,9% estavam na força de trabalho (desocupados) e 70,1% fora da força de trabalho (não trabalhavam e nem estavam em busca de emprego).

Frequência na escola

Os números do SIS revelam que a taxa de frequência bruta, que é a proporção de pessoas de um determinado grupo etário que frequenta escola, em relação ao total de pessoas do mesmo grupo etário, caiu de 34,2% em 2017 para 33,3% em 2018, no Amazonas. Ou seja, somente 33,3% da população na faixa etária prevista para a etapa de ensino estava matriculada numa instituição. Em Manaus, a queda foi de 32,3% para 30,8%, de 2017 para 2018, indicando que a queda no percentual de pessoas frequentando escola foi de 1,5 ponto percentual.

As faixas etárias que menos frequentam instituições de ensino no Amazonas são a de crianças de 0 a 3 anos e a de adultos com mais de 25 anos de idade. Em 2017, 10,3% das crianças de 0 a 3 anos de idade frequentavam escola no Estado. Já em 2018, esse percentual subiu para 12,9%, uma melhora de 2,6 pontos percentuais. Para as pessoas com 25 anos ou mais de idade, a taxa de frequência escolar reduziu de 6,7% para 6,1% de 2017 para 2018, indicando queda na frequência à escola, nessa faixa etária. Em Manaus, a queda na taxa de frequência foi de 32,3% em 2017 para 30,8% em 2018; na capital, somente 7% dos adultos de 25 anos ou mais frequentavam escola em 2018.

A taxa de frequência líquida, que representa a razão entre o número de matrículas de alunos com idade prevista para cursar determinada etapa de ensino e a população total na mesma faixa etária, revela que 96,1% das pessoas entre 6 a 14 anos frequentam escolas no Ensino Fundamental, 94,7% das pessoas de 6 a 10 frequentam os anos iniciais do Ensino Fundamental, 82,8% das pessoas entre 11 a 14 anos frequentam os anos finais do Ensino Fundamental, 65,4% dos adolescentes (15 a 17 anos) frequentam o Ensino Médio, e somente 20,4% dos adultos de 18 a 24 anos frequentam o Ensino Superior. Ou seja, a frequência escolar diminui à medida que aumenta a idade.

Os resultados mostram também que 82% das crianças da educação infantil frequentam escolas públicas, número que sobe para 91,9% no Ensino Fundamental, e para 94,1 no Ensino Médio. Somente no Ensino Superior, o número de pessoas no ensino público cai para 35,9%, contra 64,1%, que estudam na rede privada. Em Manaus, 70,7% das pessoas frequentavam a rede privada de Ensino Superior.

Os números da pesquisa também revelam que 7,7% das pessoas de 25 anos ou mais no Amazonas não possuem nenhuma instrução educacional; 29,8% das pessoas possuem o Ensino Fundamental incompleto, e somente 14,8% da população acima de 25 anos possui Ensino Superior completo.

Plano de carreira

No que diz respeito à proporção de municípios com plano de carreira para os profissionais da educação não docentes, o Amazonas possui 33,9% de municípios com plano vigente. Quanto ao plano de carreira para o magistério, o Amazonas possui 95,2% de municípios com planos vigentes; e 77,4% dos municípios possui piso salarial da carreira do magistério público definido em lei.

Fonte: D24am

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios