Notícia LocalNovidades

Para conter coronavírus, Sesai restringe acesso ao Umariaçu I e II.

Para conhecimento de todos, as populações indígenas são um público muito vulnerável e neste momento de pandemia pelo Coronavirus COVID-19, é necessário que o cuidado seja redobrado e realizado de forma diferenciada.

Por conta disso, a SESAI está desenvolvendo um trabalho de conscientização, prevenção e monitoramento de todos os mais de 70 mil usuários nas 237 aldeias do Alto Rio Solimões, reforçando ainda mais o acompanhamento de forma descentralizada nas próprias aldeias.

Nesta terça-feira, 23/03, medidas mais enérgicas foram tomadas na comunidade do Umariaçu, onde localizam-se as aldeias Umariaçu 1 e Umariaçu 2 com uma população de mais 7 mil indígenas e que são ligadas por via terrestre ao município de Tabatinga.

O acesso foi restringido onde estrangeiros e não indígenas naquela terra indígena não poderão passar. Aos brasileiros não indígenas que entram normalmente para comprar os produtos dos indígenas, somente serão liberados se estiverem utilizando MÁSCARAS, sendo a entrada permitida neste sentido, somente aos que forem comprar os produtos, pois, a simples entrada não será permitida para outro fim.

A barreira de restrição está sendo realizada pela polícia militar, guarda civil, funcionários do trânsito e ainda a guarda indígena dessas aldeias que irão apoiar essa equipe todos os dias. Essa medida também tem o apoio do Gabinete de Gestão Integrado de Enfrentamento ao Coronavírus COVID-19.

A SESAI por sua vez montará uma barreira sanitária para monitoramento de todas as pessoas e principalmente dos moradores que vendem seus produtos na região urbana da cidade e retornam para suas residências nas aldeias.

O transporte público e os serviços públicos poderão acessar normalmente essa terra indígena.

De acordo com o coordenador DSEI Alto Rio Solimões Weydson Gossel Pereira, as equipes Multidisciplinares de Saúde Indígena -EMSI de todas as unidades dentro das aldeias e fora delas, nas CASAIs e Sede do DSEI, tem realizado inúmeras ações de enfrentamento ao coronavírus e principalmente reforçando que eles NÃO SAIAM DE SUAS ALDEIAS.

“Peço a todos que colaborem com essas medidas que visam a não entrada desse vírus em nossas áreas indígenas, bem como em nossa cidade e região do Alto Solimões. Contando com o apoio e compreensão de todos, venho pedir que colaborem com todas as ações realizadas em nossa cidade e região e peço ainda a todos que definitivamente que não saiam das suas casas” falou Weydson Gossel.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios