Política

Governo do Amazonas investe em tecnologia para dobrar produção de borracha no Estado

FOTOS LUZIMAR BESSA (3)(1)Responsável por mais de 50% da produção de borracha no Amazonas e um dos detentores do maior Produto Interno Bruto (PIB) do setor primário do Estado, o município de Manicoré foi contemplado na quinta-feira, 18 de abril, pela ação de distribuição de kits sangria para os seringueiros cadastrados no Projeto de Revitalização da Produção da Borracha no Amazonas, coordenado pela Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), através do programa Amazonas Rural. Na ação foram entregues 226 kits para novos seringueiros potencializarem o trabalho que já desenvolvem.

O seringueiro Raimundo Nogueira do Nascimento, 67 anos, que trabalha no corte do látex desde os 8 anos, recebeu um balde, 400 bicas, 400 tigelas, uma lanterna de cabeça, um terçado e duas facas de sangria, itens que compõem cada kit sangria. “Só Deus sabe como a gente sonha em melhorar de vida, em ter alguém que olhe por nós e hoje posso ver alguém ajudando os seringueiros”, disse Raimundo.

O projeto de revitalização da borracha prevê a entrega de dois mil kits para atender o Estado neste ano. Além de Manicoré, já foram entregues kits sangria nos municípios de Santa Izabel do Rio Negro (95) e Eirunepé (402). Com a expansão da produção, o Estado terá condições de atender parte da demanda nacional.

Maior produtor de borracha – Das 800 toneladas de borracha produzidas no Amazonas em 2012, Manicoré foi responsável sozinho pela produção de 300 toneladas, somente no período de junho a dezembro (safra), tornando-se o maior produtor de borracha do Estado, seguido de Eirunepé, Lábrea, Boca do Acre, Carauari e Itacoatiara. Até 2014 a meta é chegar a cinco mil toneladas anuais.

“Temos que saltar três vezes mais do que produzimos, daí porque estamos investindo em tecnologia para melhorar também a qualidade de vida dos seringueiros. O governador Omar Aziz sabe que é preciso aumentar a riqueza das pessoas e só com trabalho poderemos alcançar essa meta, daí porque o investimento”, concluiu o secretário de Produção Rural do Amazonas, Eron Bezerra.

Investimento – O investimento para aquisição dos kits sangria é de R$ 1,5 milhão e realizado em parceria com o Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS). O Governo do Amazonas é responsável pela liberação de R$ 1 milhão e o CNS pelo restante do valor. O projeto é implementado com o apoio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam).

Para isso, a Sepror também trabalha para estimular o ingresso de novos seringueiros na cadeia produtiva e resgatar àqueles que já haviam abandonado essa atividade econômica. Dos 1.725 produtores de 18 municípios, a meta é chegar a dez mil seringueiros de 28 municípios do interior do Estado.

Subvenção – A produção da borracha no município de Manicoré, atualmente, envolve 592 produtores cadastrados, sendo 366 com cadastro mais antigo e 226 novos. Todos eles recebem subvenção dos governos federal, estadual e municipal, elevando o valor do quilo da borracha de R$ 2,50 (sem subvenção) para R$ 5,61 (com subvenção). Em Manicoré, o prefeito Lúcio Flávio do Rosário estuda a possibilidade de elevar para R$ 0,70 o valor da subvenção paga no quilo da borracha.

Habitação Rural para Seringueiros Além de ações para fomentar a produção, a Sepror desenvolve ações socioculturais para elevar a qualidade de vida dos seringueiros. Por conta disso, já firmou parceria com o Banco do Brasil para a construção de mil casas no valor de R$ 30.500,00 cada. O município de Manicoré receberá, em princípio, 100 casas para os seringueiros.

Fotos: Luzimar Bessa, Agência de Comunicação do Amazonas

Related Articles

Deixe uma resposta

Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker